Agora: Comunidade Chimarreando Com: Rosana Dallagnol Agora: Comunidade Chimarreando Com: Rosana Dallagnol

Central de Recados

Envie-nos seu recado ou peça sua música aqui!
Seu nome deve conter apenas letras!

O Inter fazendo o que sabe de melhor, constrangimentos

Data da Noticia 01/02/2024
Não é de hoje que o Inter é um time que tem a cruel rotina de perder para times em situações complicadas e isso deve ser melhor explorado, pois pode dizer muito sobre a década de fracasso vermelha.

 

Ontem à noite, qualquer time colorado que enfrenta-se o Guarany de Bagé teria que vencer, isso se explica pelo investimento, pela situação do adversário, pela história e pela organização de elenco, ou seja, precisa acontecer mudanças na margem do Guaíba e a direção dessas mudanças e mais importante que a velocidade delas. Vamos a elas!

A primeira constatação é a postura e motivação em campo, não podemos admitir que sejamos superados nesses quesitos, em jogos de uma envergadura maior o time consegue se esmerar mais nesses quesitos, porém esta corda de alguma forma não pode nunca negligenciada.

A segunda constatação, diz respeito aos jogadores menos aproveitados, estes devem estar inseridos em um clima de competição interno, porque isso não acontecendo devemos reinventar a maneira de construir elencos, em especial, dando lugar a atletas que queiram competir, da base em tese,  e não acomodados com a situação que se encontram. Posteriormente, devemos organizar nossa dimensão mística, nosso panteão de proteção espiritual, pois o olho gordo, a inveja, as mandingas,  não nos atinjam de uma forma tão central e seja mais diluído, senão teremos estas forças de gravidade nos impulsionando para baixo por um longo tempo.

Resumindo a combinação de tranquilidade, com pitadas de soberba e com grandes olhos da inveja estão produzindo uma caravana de constrangimentos na avenida padre cacique, para isso findar necessitamos resgatar a aura do saci e de sua postura presente, travessa, intensa e ao mesmo tempo protetiva.

Abraços alvirrubros, e para finalizar fui pesquisar a origem da palavra Bagé, e segundo o sociólogo Félix Contreiras Rodrigues, bagé tem origem na palavra BAAG, que quer dizer lugar de onde se volta, de retorno. Espero que esta derrota nos ajude a ver melhor, e que esta visão produza soluções propositivas retornando as vitórias e falando de retorno, precisamos conjurar novamente a presença do saci, sem ele não cruzaremos este deserto.

 

Ricardo Nichetti - Professor e colunista estrangeiro Ricardo Niquetti - Professor e colunista estrangeiro

 

*A coluna não representa o pensamento da Comunidade FM.

Todas imagens
  • Autor: Professor Ricardo Niquetti*
  • Imagens: Ricardo Duarte / Internacional

Todo o conteúdo desta coluna é de total responsabilidade de seu autor(a)/publicador(a)!